top of page

Inteligência Artificial: STF lança chamamento público para empresas com soluções inovadoras.

A proposta do STF reflete uma busca contínua por eficiência e modernização no sistema judicial brasileiro.

inteligência artificial
Empresas disputarão pelo desenvolvimento de tecnologias

No último dia 7, o Supremo Tribunal Federal (STF) anunciou um passo significativo em direção à modernização e otimização de seus processos judiciais.


Por meio de um edital de chamamento público, o tribunal busca conhecer protótipos de soluções de inteligência artificial (IA) capazes de resumir processos judiciais, ao mesmo tempo em que preservam as informações essenciais.


O chamamento, aberto a empresas e entidades públicas e privadas, estabelece como prazo final para o envio de propostas o dia 13 de novembro.


O interessante é que o desenvolvimento e a demonstração dos protótipos não acarretarão custos financeiros ao tribunal, proporcionando uma oportunidade valiosa para inovação no campo da inteligência artificial aplicada à Justiça.


STF e a justiça 4.0


A proposta do STF reflete uma busca contínua por eficiência e modernização no sistema judicial brasileiro.


A inteligência artificial, em particular a IA generativa, emerge como uma ferramenta poderosa para transformar a maneira como os processos judiciais são tratados.


A IA generativa é uma categoria de inteligência artificial que tem a capacidade de criar novos conteúdos, incluindo textos, imagens, vídeos e músicas.


Seu uso já é disseminado em diversas áreas, como marketing, onde é empregada na criação de anúncios personalizados.


No contexto jurídico, essa tecnologia pode ser aplicada na criação de assistentes virtuais jurídicos, na elaboração de minutas de peças processuais e na geração de sumários.


Para participar do chamamento público, é necessário que as pessoas jurídicas interessadas comprovem experiência prévia no desenvolvimento de projetos que envolvam a adoção de técnicas de inteligência artificial generativa.


A limitação de uma proposta por participante é estabelecida, e o STF enfatiza que o desenvolvimento e a demonstração dos protótipos não implicam obrigatoriamente na contratação da solução apresentada.


A divulgação da lista de participantes está programada para o dia 14 de novembro, seguida pela primeira reunião técnica em 17 de novembro.


As reuniões serão realizadas de forma remota, com datas e horários a serem definidos.


Durante esses encontros, será apresentado o plano de trabalho do chamamento, delineando os próximos passos do processo.


Os protótipos solicitados deverão focar na geração de resumos para as classes processuais de recurso extraordinário (RE) e agravo em recurso extraordinário (ARE).


O STF fornecerá aos participantes um conjunto de dados composto por peças processuais, todas de domínio público, necessárias para a elaboração dos resumos em formato PDF.


Além disso, será disponibilizado um conjunto mínimo de informações que os resumos devem conter.


A etapa final do chamamento público ocorrerá no dia 18 de dezembro, quando as soluções propostas serão apresentadas na sede do STF, em Brasília.


Cada participante será responsável por toda a infraestrutura física e de equipamentos necessária para a demonstração de sua solução.


Para acessar o edital e conferir as regras do chamamento público, os interessados podem acessar o link.


Quaisquer dúvidas relacionadas ao conteúdo do edital devem ser encaminhadas para o endereço eletrônico sti@stf.jus.br.


O chamamento público do STF representa um passo corajoso em direção à modernização do sistema judiciário, demonstrando a disposição do tribunal em adotar tecnologias inovadoras para aprimorar a eficiência e a acessibilidade da justiça no Brasil.


A busca por soluções baseadas em inteligência artificial reflete a compreensão de que a tecnologia pode desempenhar um papel fundamental na otimização dos processos judiciais, contribuindo para um sistema mais ágil, transparente e eficaz.


A INOVA.AI Inova o Setor Jurídico: Soluções de Inteligência Artificial para Celeridade e Eficiência

A INOV.AI, empresa parceira da e-Xyon Tecnologia que é referência em inovação e tecnologia, está revolucionando o cenário jurídico por meio do desenvolvimento de soluções baseadas em Inteligência Artificial (IA), com o objetivo de proporcionar celeridade e eficiência às tarefas burocráticas.


A INOV.AI está comprometida em simplificar e otimizar as operações jurídicas, proporcionando ferramentas inovadoras que se alinham às demandas de um mundo jurídico dinâmico e desafiador.


Conheça nosso serviço de cadastramento automatizado de processos judiciais.


Cadastro 4.0: Serviço de Cadastro Automatizado de Processos.


O Serviço de Cadastro Automatizado é uma resposta eficaz aos desafios comuns associados à entrada de processos no sistema jurídico:

  • Cadastro Completo e Abrangente:

Realiza o cadastro completo do processo judicial, abrangendo 26 campos de dados, o documento inicial e seus anexos.

  • Redução Significativa de Custos:

Minimiza os custos de cadastro, oferecendo uma solução eficiente e econômica.

  • Minimização de Erros Manuais:

Diminui erros manuais no processo de cadastro, garantindo a precisão dos dados.

  • Mitigação de Riscos Operacionais:

Contribui para a mitigação de riscos associados a falhas operacionais, fortalecendo a segurança dos processos.

  • Aceleração do Processo de Cadastro:

Acelera o processo de cadastro, proporcionando eficiência desde o início.

  • Flexibilidade e Qualidade aprimorada:

Oferece maior flexibilidade para lidar com variações sazonais no cadastro, aprimorando a qualidade dos dados inseridos.

  • Interface Intuitiva e Integração Descomplicada:

Apresenta uma interface de uso simples e intuitiva, facilitando a importação de dados para o sistema do cliente e integrando-se de forma descomplicada aos sistemas existentes.


Ao adotar essas soluções, as empresas podem contar com processos mais eficientes, redução de custos e uma gestão jurídica mais ágil e precisa.


Este é apenas o começo do impacto positivo que a a INOV.AI está trazendo para o setor jurídico por meio da inteligência artificial.



17 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page